09 dezembro, 2010

Salão de Turismo

Se você já ouviu falar ou nunca ouviu falar sobre o Salão de Turismo que acontece todo ano em São Paulo, vou lhe contar tudo o que aconteceu por lá nesses cinco dias de muitos fly's, estandes, degustações e disputa por brindes no 5° Salão de Turismo daí quem sabe no próximo ano você faça como eu e seja um voluntário no setor de degustação gastronômica e controle de qualidade de brindes! Primeiro se cadastre pela internet no site: http://www.salao.turismo.gov.br/salao/home.html para ter a entrada na faixa. Se você for de ônibus, na estação de metrô Tietê tem ônibus de viagem disponível que leva todos até o Anhembi como cortesia. Ao passar a catraca da recepção você se depara com uma feira temática, com vários cenários diferentes e todo tipo de gente; expositores, estudantes, visitantes, curiosos entre outros. Logo de cara você já participa de um cadastro para um sorteio de alguma coisa sabe-se lá o que e tira uma foto num cenário de fundo que você escolhe, eu preferi as Cataratas do Iguaçu. Agora é só entrar no site deles e numa missão quase que impossível encontrará sua foto entre milhares de outras. Modelos altas e maquiadas lhe entregam sacolas plásticas com muitos flys dentro contendo propaganda de Estados Brasileiros mostrando suas culturas, religiosidade, artes regionais, pontos turísticos entre várias outras curiosidades. Mas as sacolas mais disputadas mesmo são as de pano bem despojadas e engraçadinhas fazem sucesso em filas enormes. No Stand de Pirenópolis/Goiás pude degustar da paçoca com carne seca aqui conhecido como farofa mesmo. Só achei apimentado demais então é um prato mais safisticado para paladares aventureiros, que curtem algo mais picante! Mas como só Jesus salva ele não podia deixar de estar presente nessa hora e salvar o povo, deu uma aliviada experimentar "Jesus" sim um refrigerante do Maranhão, rosê, com sabor de chiclete. Acompanhados de música regional (forró mesmo) muitos enfrentam uma fila gigantesca para apreciar uma bela tapioca doce e se quizer da salgada é só enfrentar a fila ao lado. Mais ou menos levei uma hora para conseguir degustar das duas. Por isso sempre é bom ir acompanhado de um amigo, namorado ou parente seja lá quem for, porque enquanto você enfrenta a fila a outra pessoa vai dando um rolê em busca de novidades. No Stand do Rio Grande do Sul muita dança típica, churrasco, cerveja e uns homens com roupas extranhas e instrumentos musicais mais extranhos ainda. Entre um picolé de cupuaçu e um sorvete de rapadura entravamos nas filas para fazer o controle de qualidade nos brindes claro. Canetas, chaveiros, bolsas ecológicas, Cds, porta recados, bonés, botons, colares artesanais feitos de sementes, capim dourado, argila. Conversei com uma índia da tribo Pataxó, daí fui notando então como muitas coisas são apenas aparência. Essa tribo indigina Pataxó localiza-se em Porto Seguro, extremo sul da Bahia. Chamavam a atenção do público no salão por exporem uma série de artesanatos, objetos ornamentais típicos de sua cultura, inclusive, a principal renda das famílias dessa aldeia. Então o Sebrae ( Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) traz lá do extremo sul da Bahia índios simples sem estudo e dinheiro (com apenas sua riqueza cultural) para São Paulo de ônibus, os "acomodam" em Cotia que é duas horas devido ao trânsito, durante os cinco dias de feira (ida-volta). Já era 18hs e esssa índia estava achando que ia dar meio-dia, com apenas um lanche dado pelo Sebrae de manhã esses índios passavam o resto do dia sem almoço e janta. Foi quando um índio ali perto de mim, dividiu um café com leite quente com ela num copo descartável. E só Deus sabe lá que horas iriam estar de volta a Cotia, para no outro dia estarem na feira novamente. Ela me dizia extranhar muito o ar de São Paulo; "dói muito o nariz né da gente, nossa muito ruim, o cheiro é muito forte, muito ruim o cheiro na rua lá fora." Ou seja a poluição que nós já estamos infelizmente acostumados a respirar que para nós não faz diferença, para eles fazem e muito! Eles moram no meio do mato onde não tem carro, prédios, trânsito, poluição! E o Sebrae joga eles lá na puta que pariu 2hs de onibus meio ao caos do trânsito de São Paulo pra chegar nesses cinco dias de Cotia-Anhembi e depois Anhembi-Cotia sem nenhuma extrutura. Que horror! O Sebrae está envolvido em vários negócios grandes inclusive só nesse final de semana foram fechados acordos em torno de R$11 mil nas mais diversas áreas, poderiam então tirar a mão do bolso e cuidar melhor das suas responsábilidades com responsabilidade não? E não era apenas com os índios que eu vi certo descaso, um grupo de violeiros de Minas Gerais, desabafaram no microfone para todos ouvirem; "má organização do evento e descaso para com os artistas aqui" bom se estava acontecendo algum problema por ali acredito que todas as críticas serão benéficas para melhorarem no ano que vem. Andando mais um pouco para lá e para cá, já manjados pelos expositores, também três dias seguidos degustando... bom é um serviço voluntário e quando eu me desponibilizei a fazer esse "trabalho" tinha que ser serviço completo, sim os cinco dias de Feira. Encontrei por lá o Estande do Horto Florestal, um Parque lindo ao lado da Serra da Cantareira e isso me deu uma idéia, levar o Parque Ecológico do Tietê para o 6° Salão de Turismo, seria muito legal expor ele lá, Parque o qual será ainda um grande ponto turístico da cidade de São Paulo! É sério vocês vão ver! Bom mas essa minha idéia equivale a muito trabalho pela frente mas não me custa pensar a respeito. Eu me deparei com o estande de Parintins/AM, particularmente falando foi o mais lindo estande. Claro que aí está valendo toda a minha paixão pelo Festival de Parintins e pelo boi Caprichoso que é o boi da cara preta com uma estrela na testa. E o boi Garantido é o branco com um coração na testa. E na cabeça dos dois ai sim algo em comum, os chifres. Voltei para casa cheia de brindes e guloseimas tudo na sacola ecológica brinde de maior qualidade entre todos, o qual passou perfeitamente no teste de resistência em quantidade e peso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário