19 abril, 2013

Dia do índio

Tereguahê porãke!
Hoje é o Dia do Índio, eu poderia postar aqui uma foto dos irmãos Villas-Bôas e demonstrar toda a admiração que tenho por eles. Pela coragem que tiveram em enfrentar o desconhecido e mais além o conhecido e temivel governo brasileiro. Tudo pela preservação daqueles índios, da sua maneira de viver, da sua cultura.
Ou talvez eu poderia protestar contra Belo Monte e dizer que a integração dos índios com o progresso só irá faze-los respirar muita poluição, adquirir doenças, ingerir remédios tarja preta para manter-se tranquilo e não ter um surto psicótico meio ao trânsito caótico, ouvindo a presidente da Petrobras dizer que acha lindo congestionamentos porque é dessa forma que ganha dinheiro, se transformar em um número de estatística mediante os crimes e assaltos, aprender com novelas como fazer artimanhas e intrigas, assistir realitys, dançar Harlem Shake, Gangnam Style, Funk, ter um título de eleitor, ser um cidadão, pagar pra nascer, pra viver e pra morrer, ser governado por corruptos e condenado pela igreja, entre tantas outras coisas que fazem parte da cultura da sociedade moderna.
Mas não, prefiro dar vasão ao meu lado infantil no Dia Do Índio, assim como quando eu coloria aquele indiozinho desenhado no papel sulfite cheirando a álcool saído fresquinho do mimeografo lá na minha primeira série.
Aqui ludicamente claro, uma explicação do porque e como as estrelas surgiram no universo.
Jajo topata!